domingo, 20 de maio de 2012

A Aparência só engana a si próprio !



Esses dias eu assisti um video, de uma pregação de uma irmã, Miss. Helena Raquel, gravado nos GMUH 2012.
Particularmente gostei muito, não teve o "exagero" que é peculiar às pregações de lá, e finalmente pudemos ver uma serva de Deus, sendo usada com grande poder pelo nosso Salvador, como há tempos não via. 
Mas uma das coisas que mais me chamou a atenção nesse video, foi uma frase que ela usou, e que sinceramente me impactou, e que Deus usou para falar grandemente ao meu coração, e gostaria de compartilhar aqui.
A frase era assim: "O nível de tentação que o inferno investe em você, denuncia o tipo de impressão que você anda gerando no inferno."
Dai fiquei pensando, será que o que estamos passando uma impressão de Filhos de Deus, tanto pro céu, quanto pro inferno.
Podemos ter aparência de crente, falar como crente, andar como crente, ter a biblia dos crentes, cantar como os crentes, até pregar como os crentes, mas será que quando fazemos tudo isso, os céus se alegram com nossas atitudes e o inferno se estremecem?? Ou quando fazemos isso, envergonhamos o nome de Deus e não causamos reação nenhuma no inferno?
Nossas atitudes nos condenam, mas será que estamos preocupados realmente com isso?
Ir aos domingos na igreja, para cumprir um "ritual", não significa que estamos nos preparando para irmos pro céu. O nosso dia a dia, que vai nos mostrar isso.
Não adianta querermos cantar nos domingos nas igrejas, se durante a semana não tivemos um momento se quer para louvarmos a Deus.
Não adianta querer pregar aos domingos na igreja, se durante a semana nosso testemunho, desmente todas as nossas palavras.
De nada adianta sermos conhecido como santos de Deus, se o Deus Santo não nos conhece.
Compete a cada um de nós, através das nossas atitudes, mostrarmos para onde queremos ir.
Deus nos deu um livre arbítrio, Ele não faz acepção de pessoas, Ele chamou a todos, mas poucos serão escolhidos, e essa escolha não será Deus quem vai fazer, compete a cada um de nós sermos os escolhidos, se não Deus seria contra sua própria Palavra, e sabemos que nosso Deus é justo.
Temos que fazer nossa parte, temos que ser fiel, fiel até a morte...
Deus não quer que sejamos "super crentes", até porque não conseguiriamos, mas temos que tentar, lutar e vencer, para "aquele" grande dia, sermos coroados, e o melhor de tudo, sermos reconhecidos como filhos amados, que lutaram e venceram.
A palavra de Deus nos diz que ao que vencer, esse será coroado, e ganhará a coroa da vida. O termo vencer está condicionado a uma atitude, temos que lutar, e permanecer fiel, até o fim.
E não adianta tentarmos enganar a Deus, porque ninguém consegue enganar ao Senhor, podemos enganar algumas pessoas por algum tempo, conseguimos até enganar muitas pessoas por muito tempo, mas nunca conseguiremos enganar a todos por todo o tempo e muito menos a Deus, ninguém consegue enganar a Deus por tempo algum.
Por isso, vamos pensar sempre, em como estamos vivendo, o que estamos fazendo com o privilégio de sermos chamados "filhos de Deus". Será que realmente estamos sendo o que tentamos passar para as pessoas?
Essa é uma questão que faço para mim e para você nessa manhã. Pensemos sobre isso.
Um grande abraço
Em Cristo !!!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Confiança em Deus!


“... Esforçai-vos e animai-vos, não temais, nem vos espanteis diante deles, porque o Senhor, vosso Deus é convosco, não vos deixara nem vos desamparará. Dt 31.6.”

No nosso dia-a-dia, enfrentamos muitas coisas que vão enfraquecendo-nos espiritualmente, e raramente percebemos que isto está acontecendo, ficando assim vulnerável aos ataques do inimigo de nossas almas.

É comum muitas vezes, passarmos por momentos em nossa vidas, que ao olharmos para nós mesmos, e percebermos um vazio, uma necessidade de algo que não sabemos o que é, não vemos nenhuma saída, não vemos nada que possa nos levar para algum lugar, e nem mesmo um alivio para as nossas ansiedades.

A correria da vida diária, nos faz tirar nossos olhos do foco principal, Jesus Cristo, e quando vemos, já ouve o tão falado, esfriamento espiritual.
Perdemos muitas vezes, a total vontade de reagirmos a essas aflições da vida, e a confiança que tínhamos em Deus, derrepente desaparece dando lugar ao medo, ansiedade, fraqueza, etc...

Nossa vontade muitas vezes é aquela de ficarmos quietos num “canto” vendo tudo acontecer, é quando nos deparamos numa situação que todo cristão deveria passar, somos guiados pelo Espírito Santo de Deus até à Sua Palavra e o próprio Deus nos mostra o verdadeiro refrigério para nossas almas.
Deus através da Tua infinita misericórdia (Lm 3.22), nos leva em uma rica e maravilhosa viagem pela Tua palavra, para então nos mostrar que Ele está conosco para sempre (Jo 14.16).O texto acima citado, Dt 31.6, dá-nos uma grande promessa para as nossas vidas. Deus está conosco, não nos deixará e também não nos desamparará, mas para isso existem algumas condições colocadas pelo Senhor, que o versículo nos propõem  para analisar –mos. Vejamos quais são:

Primeira condição

  • Esforçai-vos
Muitas vezes, achamos nossa condição cômoda demais, e queremos que tudo caia do céu, ou seja, não queremos nos esforçar, queremos tudo de “mão beijada”, tudo fácil, mas vemos que as coisas não são fáceis assim temos que lutar para conseguirmos alguma coisa, imaginamos uma situação, já pensou se José do Egito não tivesse se esforçado quando seus irmãos o venderam, se ele tivesse desistido, sua linda historia não teria sido escrita. O esforço de José junto com sua fé e amor por Deus, foi o que o fizeram vencer. Referência: – Dn 11.32, Js 10.25, Js 1.6-7

Segunda condição
 
  • Animai-vos
Quando estamos passando por lutas, ah é um verdadeiro “Deus nos acuda”. É raro olharmos para um irmão que esta passando por lutas e ele esteja jubiloso, muitas vezes, seu semblante esta abatido, e seu animo já era. Vejamos então Js 10.25, que nos fala que é Deus quem está a frente do nosso combate, mas para isso, temos que ter ânimos, vontade, desejo para que isso aconteça. Referência: Mt 14.27, At 27.22, At 28.15

Terceira condição

  • Não Temais
O medo nos afugenta, quando nos deparamos com uma situação que nos causa medo, temor, ficamos parados, com uma tendência muito grande de voltar, de recuar. Um exemplo bem claro disso, foi quando Elias, após ter matado os profetas de Baal, ficou amedrontado por causa de Jezabel, e chegou ate a se esconder. O próprio Deus tratou com ele, mostrando que tinha algo mais para com a vida de Elias, e que ele não podia ficar ali. (1 Re 19).
Temos que ter outra reação, reagir de uma outra forma. Ao olharmos o grande exemplo na Bíblia, Daniel. Imaginemos que ao ser decretada a sentença de que ele seria “jogado” na cova dos leões, a cena de Daniel gritando, correndo ou ate mesmo em silencio, mas com um grande medo invadindo o seu coração. Mas não foi isso que aconteceu, quando Daniel ficou sabendo que ele iria para a cova dos leões, ele “apenas” orou a Deus. Com certeza, Daniel ficou apreensivo, mas não deixou o medo tomar conta de sua alma, (2 Co 7.5) antes disso, confiou no Senhor. Referência: Is 41.10

Quarta condição  

  • Não Espantais-vos
Quando analisamos a palavra espantais-vos, logo imaginamos algo com que depararemos e nos trará espanto, nos assustará. Nosso Deus é maravilhosamente incrível, Ele já nos pede para não nos espantarmos, pois, Ele vai agir com grande poder e grande gloria em favor das nossas vidas, ou seja, ele ira fazer um grande milagre, e será tão grande, que até mesmo, nós que somos Teus filhos, que andamos com Ele (Jö 42.5), ficaremos espantados.

Quem já não teve a experiência de pedir algo ao Senhor, e quando Ele nos dá, dizemos: “ – ah, eu não acredito que Deus me deu...”, nos espantamos e acabamos em novamente colocar duvidas no mover de Deus. Por isso, não podemos nos espantar com o agir de Deus.

Quando Moises nomeou Josué para ser seu sucessor (Dt 31.1-8), uma das palavras que ele próprio disse para que Josué foi que não se espantasse.
Imaginemos a cena, Deus manda Moises levantar a sua vara, estender a sua mão sobre o mar e fendê-lo para que o povo de Deus atravessa-se o mar, e ainda por cima com os pés secos (Ex 14.15-16), já pensou se Moises ao ver o mar se abrindo se espantasse, talvez ele estaria correndo ate hoje de medo, mas ele sabia o Deus que ele cria, e sabia que Ele é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo que pensamos ou pedimos (Ef 3.20). Referência: Js 1.9, Sl 27.1, Jr 1.8

Sei que já ouvimos a frase “temos que tirar nossos olhos das dificuldades”, inúmeras vezes em nossos cultos e reuniões, mas temos que aprender a ouvir, crer e colocar em pratica essa realidade, Deus não trabalha em meio às nossas duvidas. Se quisermos ver a Sua gloria temos que acreditar, e para acreditar temos que nos esforçar, nos animar, não podemos temer e nem muito menos nos espantar. 
É difícil as vezes o próprio Jesus disse que não seria fácil (Mc 6.50), mas também  não quer dizer que será impossível. Deus não nos tira da porta da fornalha ardente, Ele nos tira de dentro da fornalha (Dn 3.26), Deus não nos livra da cova dos leões, mas faz calar a boca dos leões (Dn 6.22), temos que crer que se o mar não se abrir, Deus nos fará passar por sobre as águas. A palavra que temos que compreender é “confiança”

Confiar em Deus é não olhar para os problemas e tribulações, é saber que embora a dificuldade seja grande, nosso Deus é infinitamente maior. As lutas da vida não podem encher nosso coração de medo. Muitas vezes caímos desfalecidos, preocupados de como será o amanhã, mas o amanhã não cabe a nós resolver, basta a cada dia o seu próprio mal (Mt 6.34).

Paulo, foi um grande homem, que passou por grandes lutas e nos deixou grandes exemplos. Ele mesmo declarou, que tinha aprendido a conviver com a abundancia e com a dificuldade, com a fartura e com a fome, pois ele sabia que podia todas as coisas em Jesus que o fortalecia (Fp 4.13). Imagine uma pessoa deficiente visual, ela tem que confiar na pessoa que esta guiando-a, pois de outra forma, ela não poderá caminhar, comer, etc.Quando entramos num ônibus, raramente conhecemos o motorista, e ainda assim, quando o conhecemos não muda o quadro, temos que confiar, pois é ele que “está” no comando do veiculo. 

Confiança em Deus, é isso, saber que Ele esta sempre próximo de nós, é acreditar que ele não nos desamparará, a não ser que não venhamos querer estar com Ele, pois sabemos que Deus só tem compromisso, com quem tem compromisso com Ele.
Confiança é isso, compromisso com Deus. Saber que existe um grande Deus no controle de nossas vidas, e que nada de mal nos acontecerá!


“Vale a pena confiar em Deus! Deus é o nosso grande e maravilhoso Pai de amo!”
"Os que confiam no Senhor, serão como o monte Sião, que não se abala, mas permanece para sempre Sl 125.1”

Deus acima de tudo !



”Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder.” Dt 6.5

Deus anela comunhão com o seu povo e lhe da esse único e indispensável mandamento, que vincula o Seu povo a Ele mesmo. (Comentário extraído da Bíblia de Estudo Pentecostal).Desde o inicio da criação, o desejo de Deus sempre foi o mesmo, ter comunhão com o homem, ou seja, Deus nos criou para que pudéssemos sempre estar em sua presença.

Mas vemos que o homem não estava muito preocupado com essa comunhão, e a desobediência à Deus começou a brotar em seu coração. A desobediência, é algo que Deus não tolera, vemos em Gn 3.14-24, qual foi a reação de Deus em relação a desobediência de Adão e Eva, pois fizeram o que Deus havia mandado que não fizessem (Gn 2.17).Adão se deixou levar por Eva, que por sua vez se deixou levar por Satanás (Gn 3.1-5).
Hoje vemos muito disso no nosso dia-a-dia, Deus nos manda termos uma determinada postura em relação a algum assunto, e muitas vezes fazemos vistas grossas e não damos atenção ao que o Senhor ordenou, e obedecemos os desejos de nossa carne, isso é desobediência.Ë impossível haver amor onde há desobediência, pelo contrario, Deus se alegra onde há obediência, pois é melhor obedecer do que sacrificar (l Sm 15.22).
A obediência genuína é imediata, ou seja, se recebemos uma ordem e não a aceitamos no momento e somente mais tarde resolvemos obedecer, isso também é desobediência, pois obediência tardia também é desobediência.
É comum em nossos dias, ver nossa fé sendo provada, quando alguém se depara diante de nós, e nos coloca em uma situação, onde temos que escolher entre obedecer a Deus e aos homens, mas para àqueles que temem ao Senhor, O amam e O obedecem, esses tais sabem qual a postura que devem tomar, pois a estes cabem obedecer a Deus e não aos homens (At 5.29).Isso acontece muito, nas empresas, quando nossos chefes e encarregados nos pedem, justamente no dia que tem culto ou reunião, para ficarmos até mais tarde, fazendo uma “horinha extra”.Devemos ter prioridades em nossas vidas.
Deus é a nossa prioridade.Deus é o numero um em nossas vidas. Não existe e nem nunca haverá lugar no coração do homem que ama a Deus, um lugar mais especial para outras coisas. Nosso coração pertence a Deus.Será que realmente amamos a Deus?
Quando o Senhor Jesus questionou a Pedro sobre esse assunto (Jo 21.15-17), Pedro se empolgou, acredito eu, talvez ele tenha aberto um largo sorriso, e falado para todos ouvirem: “Senhor, eu te amo”, Jesus disse: “então cuida das minhas ovelhas”. Então Jesus perguntou novamente, se Pedro o amava? Pedro, creio eu, dessa vez menos animado, disse: “Senhor, eu te amo”, Jesus disse: “cuida das minhas ovelhas”. Pela terceira vez, o Senhor perguntou: “tu me amas?”. Dessa vez, Pedro se entristeceu, acredito que deva ter começado a brotar uma serio de perguntas no seu coração, porque ele não entendia o porque que o Mestre insistia naquela pergunta e o que Ele estava tentando dizer, então respondeu à Jesus: “Senhor, Tu sabes tudo, Tu sabes que eu te amo.” Jesus mais uma vez disse: “então cuida das minhas ovelhas”.

Talvez essa tenha sido a pergunta mais importante que Pedro tenha ouvido em toda a sua vida. O amor que Jesus perguntou, não é esse amor que muitas vezes declaramos ter, mas é um amor fora do comum. Jesus queria saber se Ele era o numero um na vida de Pedro, Ele queria saber se ele era a maior prioridade em sua vida.Jesus quer que em nossas vidas Ele tenha lugar absoluto e exclusivo. Ele não quer dividir nosso coração com ninguém. E não pode, nunca haver nada e nem ninguém entre nós e Ele.
Vemos um cristianismo de conveniência, muitos dizem que amam a Jesus que não vê, e muitas vezes não ama ao irmão que esta sempre do seu lado na igreja, no trabalho, na escola, etc. Estão apenas se enganando. Se dizemos que amamos a Deus e não apascentamos as suas ovelhas, então não amamos a Deus.
Temos que nos lembrar que ovelha gera ovelha, temos que gerar ovelhas, temos que evangelizar, temos que sair e pregar o evangelho. Temos que muitas vezes esquecer do “próprio eu” e ir atrás das almas. É esse o amor que Jesus requer de nós.Mas, infelizmente o que vemos hoje, é um quadro bem diferente da vontade de Deus.Hoje, a novela muitas vezes é prioridade em muitas vidas, o futebol “é comum” na vida dos cristãos, e existem até aqueles que amam ao futebol acima de todas as coisas, com todo o seu coração, com toda a sua alma e com todo o seu entendimento.
Deixam de ir, muitas vezes na igreja, para assistir ao jogo na TV, ou até mesmo, para “bater uma bolinha”.
Quero deixar claro, que não sou contra a televisão, e nem que a televisão seja do diabo, ( a não ser que ele for na loja e compre uma, ai sim “aquela” televisão é dele), pelo contrario, o aparelho de televisão nada tem do diabo, pois foi Deus quem deu inteligência ao homem para inventar tal aparelho, mas existem muitos irmãos, que ao invés de controlar o aparelho, é o aparelho que controla tal cidadão.
Onde está Jesus na vida dessas pessoas?Como está sendo organizada a prioridade na vida dessas pessoas. E o mais incrível, é que quando precisam de Deus, e a resposta não vem dentro do tempo que esse irmão estipulou, ele ainda tem a “cara de pau” de querer questionar a Deus.

Deus nesse momento vem com o amor de Pai, e pergunta: “meu filho, tu me amas com todo o teu coração, com todo o teu entendimento, com toda a tua força?” Não devemos amar à Deus, com a intenção de obter algo, temos que amar a Deus porque o amamos realmente.Amar a Deus sem interesses pessoais, sem querer fazer troca ou “negócios” com Deus. Em Mateus 6.33, vemos o que é uma prioridade.

Devemos buscar a Deus em primeiro lugar, e a sua justiça e as “outras” coisas vos serão dadas. Mas não, tem “crente” que não busca ver a face de Deus, mas sim a “Tua mão”, o “Teu bolso”, a “sua dispensa”.No versículo acima citado, aprendemos que temos que buscar, mas a face de Deus, se for da Sua vontade, as demais coisas Ele nos dará. Isso se chama PRIORIDADE..
O que Jesus quis no mostrar, entre outras coisas, foi que Ele quer nos mandar apascentar as Tuas ovelhas, ou seja, fazer visitas em hospitais, asilos, casa de recuperação, presídios, etc, mas muitas vezes dizemos que amamos a Deus, mas da boca pra fora, pois não estamos interessados em saber como está nosso irmão, que muitas vezes senta do nosso lado durante o culto, e não temos a mínima vontade de saber se está tudo bem com ele, ou se ele esta precisando de alguma coisa. Amar à Deus é isso também, cuidar das Tuas ovelhas, dos Teus filhinhos.
Devemos sair do nosso lugar comum, da nossa “mesmice” e mostrar que amamos nosso Deus, mas isso tem que ser com atitudes e não somente de palavras.Um outro assunto, que mexe bastante com o crente é acerca do dizimo, ou seja, a décima parte de TUDO. Dizimo é mandamento, ordem, lei. Não foi instituído e ordenado por Deus para ser questionado, discutido, avaliado, etc, etc, etc...
Mas foi instituído para ser obedecido e cumprido. É a obrigação de todo aquele que diz que ama a Deus entregar o dizimo. Lembrando que não temos nada, tudo pertence ao Senhor (Jó 1.21), desde o fôlego de vida ate os bens materiais que possuímos.
Mas nessa área somos muitas vezes avarentos, mesquinhos, egoístas, sentimentos esses que nos levam a cometer um pecado com graves conseqüências. Queremos de Deus, mas não queremos que Ele mexa com nosso bolso.Aprendi uma grande lição com meu pastor, quando a duvida em relação ao dizimo aparecer devo pegar dez palitinhos de fósforo e colocá-los sobre uma mesa, então devo pegar um, e separá-lo dos outros, então verei que restaram um numero bem maior, ou seja, tirei um e ficaram nove.

Com o dizimo é a mesma coisa, Deus ainda nos deixa com nove, e se Ele resolver tirar os nove também, como reagiremos. Deus deu nosso trabalho, tudo pertence a Ele. Inclusive nosso dinheiro.Vemos ainda, que existem muitas “coisas boas” que nos levarão para qualquer lugar, menos morar com Deus. Um grande exemplo disso, está em Lc 10.38-42, Maria se assentou aos pés de Jesus, talvez para ouvi-lo, ficar ali quietinha, ouvindo a sua voz e contemplando a sua face, e sua irmã Marta, foi para a cozinha, e se distraiu com muitos afazeres, talvez preparando algo para o Mestre comer.

Vendo que sua irmã não a seguiu, foi e se aproximou de Jesus e pediu para que Ele mandasse sua irmã ir ajudá-la. Ele simplesmente respondeu, que o que Maria tinha escolhido era a melhor parte, e que nada e nem ninguém tiraria isso dela. O que aprendemos com isso?
Muitas vezes ao invés de irmos pro culto, adorar a Deus, ficamos com nossos afazeres. Quantos testemunhos de irmãos ouvimos, e eles dizem que pediram um carro pra Deus e o Senhor os abençoou com o veiculo. Então o abençoado não ia mais ao culto, pois tinha que lavar o carro bem no horário do culto. Ou aquela “irmãzinha” que pediu tanto uma casa pra Deus, e o Senhor, infinito em bondade, da uma residência bem em frente a igreja, para facilitar a vida da irmã, mas ai a irmã fica ouvindo o culto de casa.Temos que fazer como Maria fez, nos assentar e ouvir Jesus, nos assentar e ficar ali adorando ao Rei dos reis e Senhor dos Senhores.

Não quero dizer com isso que Marta não foi morar no céu, mas quero afirmar que algumas coisas que achamos que são boas e legitimas, e até são, não são as mesmas que são eternas. Ah, quanto à essas “coisas eternas”, essas sim, temos que priorizar.Existem grandes diferenças entre “coisas boas e legitimas” e “coisas eternas”, as coisas boas podem até nos matar e fazer com que não possamos tomar posse da nossa herança em Cristo Jesus, enquanto que as eternas, com certeza irá nos conduzir à um nível mais alto, à uma experiência real e maravilhosa com Deus.Em Cl 3.2-3 vemos que o que nos importa são as coisas de cima, do céu, de Deus, pois não vivemos mais a nossa vida, mas Cristo vive em nós (Gl 2.20).
Então não vivemos mais o nosso querer, mas sim o querer de Deus para nós.Quando resolvemos priorizar Deus em nossas vidas, muitas coisas se levantam contra as nossas vidas, mas uma coisa é certa, temos que ser como aço e como o concreto, temos que ser firmes dentro daquela posição, firmes dentro daquela postura que tomamos.Deus se alegra em ver seus filhos dando prioridade à Ele. Priorizar a Deus, é amá-Lo acima de todas as coisas. Ele tem que ser O tudo em nossas vidas.
Ate mesmo antes de comprarmos algo, perguntar pra Ele se Ele aprova aquela compra, quando formos realizar uma cirurgia, consultar ao Medico dos médicos, se Ele aprova tal procedimento.Deus quer que mostremos o nosso amor desde as pequenas coisas até as maiores.,Isso é amar a Deus sobre todas as coisas. Ir somente pra igreja não significa muita coisa não.
Quantos vão para a igreja, entram, sentam, louvam, ouvem a palavra, até dizimam, mas saem do mesmo jeito; e sabe porque?
Porque não querem conhecer o Deus da benção, estão apenas interessados na benção de Deus. Por isso, não recebem nada, pois não buscam o que tinha que ser prioridade na vida deles, Jesus.Devemos nos lembrar também que, para sairmos falando de Deus por ai, temos que conhecê-Lo, pois não podemos falar do que não conhecemos.
Jó, teve uma grande experiência com Deus, e quase no final do seu livro (Jó 42.5), ele afirma que antes, só conhecia Deus de ouvir falar, mas ali, naquele momento, depois de tudo o que ele passou, ele pode ver o operar de Deus e assim declarar, que agora os seus olhos O contemplava.
Temos que aceitar o agir e trabalhar de Deus em nossas vidas. Ele não vai trabalhar da forma que queremos e sim do jeito que Ele quiser.Tudo o que for referente a Deus, tem que ter prioridade; ministérios, escola dominical, reuniões, culto de oração, culto de ensinamento, etc.
“Deus ama, aquele que ama a Sua obra e que nela trabalha, tendo uma vida, onde Deus é o centro de todas as coisas.”

Jovens com Jesus 2012

sexta-feira, 11 de maio de 2012

terça-feira, 8 de maio de 2012

O que darei eu ao SENHOR?

O que darei eu ao SENHOR, por todos os beneficios que me tem feito? Sl 116.12

Como é maravilhoso sentir a presença de Deus !

Irmãos, nada é tão maravilhoso quanto isso. Estava assentado em meu quarto agora (exatamente 03:35 hrs da manhã), fazendo algumas tarefas da faculdade, quando de repente senti uma visitação tão doce e suave, batendo bem levemente na porta do meu coração.

A unica coisa que eu soube dizer foi: "O que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?

Não estou falando de benefícios materiais, sentimentais ou coisas que poderiam e até fazem qualquer pessoa feliz, estou falando da Presença Gloriosa do Senhor !

Amados, não temos outro bem, além de Deus. Por melhor que estejamos financeiramente, sem a presença de Deus não somos nada!
O maior beneficio que todos, podemos desfrutar é esse, conquistado por Jesus na cruz do calvário.
O que você tem feito? Tem agradecido a DEUS, pela graça que por Ele é derramada sobre nós, ou você só agradece a DEUS, quando ele te abre alguma porta, seja de emprego, namoro, etc???

O que enche seu coração de alegria? É a presença de Deus ou os presentes de Deus?

Não olhe para as mãos do Senhor para você ser grato, ou seja, não olhe e nem busque as coisas materiais para você ter motivos para agradecer a Deus.

Mas olhe para a face do Senhor, busque a face do Senhor.

Dar louvores a Deus, nada mais é do que demonstrar nossa gratidão a ELE, seja em forma de canções ou atitudes.

Estamos sendo gratos a Ele por Ele ser quem é ou somos gratos a Ele por tudo que ELE nos dá?

Fiquem com Deus, na paz do Senhor Jesus